Todo mundo tem em casa aquela espécie de depósito: um armário ou um quarto dedicado exclusivamente aos itens que não têm muita função e que as pessoas não sabem o que fazer com eles ou onde pôr. São árvores e enfeites de Natal, brinquedos sem uso (mas com valor sentimental), restos de materiais de construção, pranchas de surfe, entre outros itens que, se não forem organizados, podem fazer parte da próxima temporada de “Acumuladores”.

Mas será que esse espaço usado como quarto da bagunça não poderia ser aproveitado de outra maneira? E o que fazer com essas coisas que estão ocupando lugar?

No caso de um cômodo inteiro usado de depósito, o espaço pode se transformar em uma pequena academia com um ou dois aparelhos para exercícios, num escritório compacto (o chamado home office), numa pequena sala de televisão e, até mesmo, num atelier. O quarto da bagunça sempre tem possibilidades de reinvenção.

E o que fazer com as coisas que estão lá dentro?

Para organizar sem ter que passar pelo processo do desapego é necessário tirar todos os itens de dentro do quarto, para ter noção de quantidade. Depois, deve ser feito um processo de triagem, separando itens entre os que têm e os que não têm utilidade ou necessidade de ficarem guardados.

É necessário avaliar, entre os que ficaram, quais podem ser utilizados no dia a dia. Aqueles que não passarem pela triagem podem ser guardados em um lugar fora da casa, aproveitando o espaço do quarto da bagunça para outra coisa – guardar a árvore de natal, os enfeites, as pranchas de surfe e as cadeiras de praia em um Self Storage até que dezembro chegue é uma opção.

Em Curitiba, a Espaço A+ Self Storage oferece boxes de tamanhos variando de 1m2 a 100m2, de acordo com a quantidade de coisas a serem retiradas do quarto da bagunça. Assim como dentro de casa, o espaço oferece segurança: apenas o locatário tem acesso ao box, trazendo seu próprio cadeado.

Abrir chat
1
Olá!
Posso ajudar?
Powered by